23 jan

Nos dias 11 a 21 de janeiro/2018 a equipe da AMAR, organizou e realizou a segunda etapa da Exposição do Memorial da Paróquia de São Sebastião e da cidade de Nova Serrana.

Depois de destacar a cultura indígena dos Cataguás na região, a proposta do Memorial é continuar percorrendo dos caminhos do “Cercado”. Em 2018, o caminho foi o da “Cultura negra e piedade popular”, a formação e povoamento da região continua, agora com as pessoas que descem da região da Bahia para a busca de melhorias na região paulista, bem como os paulistas que também procuram melhorias nos sertões bravios das Minas Gerais.

Para isso foi necessário que se falar também da escravidão, da formação dos quilombos que ocupavam as terras dos municípios de Bom Despacho, Nova Serrana, Leandro Ferreira e Pará de Minas. Mais tarde havia, na região, fazendas destinadas à agricultura e com o trabalho escravo largamente explorado na cultura de algodão, mandioca, fumo e cana de açúcar, bem como nos engenhos de açúcar e nas fábricas de polvilho e de farinha de mandioca. Da mesma forma que se encontram ruínas de fazendas de engenho e senzalas, no distrito de Boa Vista de Minas.

A exposição teve mais de trezentas visitas durante o período, muitas histórias e ideias para realizar a terceira etapa em 2019, que vai tratar do tema: “Família e Educação”. A exposição do Memorial acontece sempre durante a novena da Festa de São Sebastião e será realizada até o ano de 2024, quando a Paróquia irá comemorar os cem anos de existência.